Topo
Prefeitura Municipal de Quixadá
TAMANHO DA FONTE: A+ A A-
Contraste

Notícias

Secretário de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural participa de evento sobre peste suína

Recentemente o Ceará registrou casos de Peste Suína Clássica, uma doença viral contagiosa que afeta somente suínos domésticos e selvagens. A enfermidade tem preocupado os criadores do estado e para ajudar no combate a doença a Secretária de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural deu apoio a uma palestra realizada pela Avifort e pela Casa do Campo.

O evento aconteceu na noite dessa quarta-feira, 8, no auditório da CDL e teve como palestrantes a Médica Veterinária Amanda Veruska Matos e o Zootecnista Gabriel Gobira. Os dois explicaram como reconhecer os sinais clínicos da doença e como evitá-la.  A contaminação se dá, principalmente, pela via oronasal, através do contato direto ou indireto com secreções e excreções (fezes, urina, sangue, sêmen, abortos e placentas) de suínos infectados. Alguns fatores são responsáveis pela propagação da doença, como: o fornecimento de restos alimentares crus (lavagem) para os porcos, limpeza e desinfecção deficientes, compartilhamento de equipamentos entre granjas (fômites).

Os sinais clínicos da doença variam em decorrência de alguns fatores, como: a virulência da cepa envolvida, o estado imunitário dos animais e o estágio de contaminação. Portanto, a manifestação clínica pode ser bastante variável. Ainda assim, o produtor pode desconfiar em casos de alta mortalidade, febre alta, conjuntivite, petéquias e cianose, geralmente em focinhos, orelhas, cauda e membros. Sinais neurológicos também podem ser observados: letargia, convulsões, dificuldade de locomoção e paralisia. Não existe cura, medicação e vacina disponível para a doença, sendo imprescindível a adoção de medidas de biosseguridade para evitar a entrada do vírus nas granjas.

É importante a tomada de consciência para evitar o aumento de focos da doença no Estado. Já são 10 municípios com casos confirmados e mais de 600 suínos sacrificados. A suspeita da doença precisa ser notificada ao Órgão de Defesa Estadual (ADAGRI) no número 0800-280-0410, para que medidas de controle sejam adotadas.

O secretário de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural, Karlus Martins, destacou que a prefeitura apoiou o evento porque “estamos preocupados com a possibilidade de alastramento da doença”.

Algumas atitudes podem ser tomadas para evitar um surto da Peste Suína Clássica, como: investigações epidemiológicas, clínicas e virológicas e a restrição de movimentação de suínos vivos, da carne suína e de outros vetores que possam transmitir a doença. Inclusive, um dos idealizadores do evento, o empresário Sérgio Almeida, lembrou que os criadores de porcos têm que cuidar bem dos seus animais, mas informou que “quando um deles adquire a doença é inevitável a eliminação de todos os suínos do foco”.

Vale reforçar que a Peste Suina Clássica acomete somente suídeos, não afetando o homem e nenhuma outra espécie animal. Sendo assim, o consumo da carne suína deve ser mantido normalmente, não tendo qualquer relação com a doença.

Gostou? Compartilhe:

Acesso Rápido

Final de página