Topo
Prefeitura Municipal de Quixadá
TAMANHO DA FONTE: A+ A A-
Contraste

Notícias

Prefeitura de Quixadá fará restauro da fachada da antiga Maternidade; espaço interno ganhará galeria cultural

A fachada do prédio da antiga Maternidade Jesus, Maria e José, no centro de Quixadá, será recuperada e restaurada mantendo as marcas de sua originalidade. Parte da área interna abrigará uma galeria cultural.

Para que a gestão pudesse assegurar a intervenção e manter vivos os traços históricos do prédio, houve uma negociação entre o prefeito de Quixadá, Ilário Marques e o Bispo Diocesano, Dom Ângelo Pignoli, que firmou a doação da fachada e uma área limitada do terreno que abrigava o antigo prédio.

De acordo com o prefeito Ilário Marques, os projetos estruturais e arquitetônicos já estão finalizados e em fase de orçamento para seguir com os trâmites e viabilizar a execução da obra.

A previsão é que ainda este mês a Prefeitura apresente os detalhes dos projetos para a diocese e a população. A assessoria do setor de projetos adiantou que além do restauro, a área externa da fachada será recuperada e receberá iluminação apropriada. Já a área interna receberá pavimentação especial de seis metros de largura, na proporção do comprimento da fachada. Ao fundo terá um palco coberto e um jardim lateral que promete harmonizar a paisagem.

Dirigentes da Diocese de Quixadá informaram que uma nova capela será construída em outra área e receberá os objetos, peças, símbolos, imagens e equipamentos da antiga capela da Cúria Diocesana.

Sobre o acervo:

É notório que após a demolição do prédio, alguns populares manifestam-se através das mídias sociais apresentando alguns objetos encontrados nos escombros. Neste sentido a Fundação Cultural está atenta e fará o contato com as pessoas para recolher, catalogar e direcionar para a galeria cultural, nova capela ou até mesmo para o museu histórico. Os populares que encontraram ou que ainda venham a encontrar algum item que faça referência a antiga maternidade poderá colaborar fazendo doações na sede da Fundação Cultural.

No sentido de garantir a memória e sendo a fachada o espaço tombado como patrimônio. A gestão municipal fez questão de buscar a diocese e a partir da abertura e compromisso do bispo diocesano foi possível garantir que algo que estava abandonado desde 1994 pudesse ser um espaço de acolhida e valorização da história de nossa gente”, ressalta o prefeito Ilário Marques.

Gostou? Compartilhe:

Acesso Rápido

Final de página